Tuberculose em indígenas menores de 15 anos, no Estado de Mato Grosso do Sul

Copyright
open access
Type
Article
Date
2010
Journal Title
Journal ISSN
Volume Title
Publisher
Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Alternative Title
Affilliation
Universidade Anhanguera Uniderp. Curso de Medicina. Campo Grande, MS, Brasil
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Faculdade de Medicina. Departamento de Clínica Médica. Campo Grande, MS, Brasil
Universidade Anhanguera Uniderp. Curso de Medicina. Campo Grande, MS, Brasil
Universidade Federal de Pernambuco. Departamento de Engenharia Cartográfica. Setor de Tecnologia e Geociências. Recife, PE, Brasil
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Faculdade de Medicina. Departamento de Clínica Médica. Campo Grande, MS, Brasil
Advisor
Co-Advisor
Committee Member
Organizer
Coordinator(s)
Institutional author
Director
item.page.production
Screenplay
Producer
Recorder
Abstract
O objetivo do estudo foi descrever os aspectos epidemiológicos da tuberculose na população indígena com idade inferior a quinze anos, de Mato Grosso do Sul, Brasil, no período de 2000 a 2006, após a implantação do Subsistema de Saúde Indígena. Métodos: Estudo descritivo, retrospectivo, de base de dados secundários, utilizando-se o Banco de dados do Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul e do Sistema de Informações de Agravos de Notificação. Variáveis analisadas: frequência por grupo etário, distribuição por sexo, forma clínica e desfecho dos casos. Teste de Fischer e curva de tendência para incidência, p < 0,01. Resultados: A proporção de casos de tuberculose em indígenas com idade inferior a 15 anos foi de 20,4% (224/1.096). Verificou-se elevados coeficientes de incidência de tuberculose em indígenas com menos de 15 anos de idade, porém com curva descendente e uma queda anual em torno de 14%. Houve predomínio em indivíduos com idade inferior a 5 anos e elevado número de casos com idade inferior a 1 ano. Mais da metade dos casos era do sexo masculino e a forma clínica pulmonar ocorreu em 92,9%. A maioria (91,1%) dos casos evoluiu para cura, 3,6% abandonaram o tratamento e 2,2% evoluíram para óbito. Conclusões: A elevada taxa de cura, a reduzida mortalidade e a progressiva queda de incidência da doença no grupo etário inferior a 15 anos apontam para a efetividade da estratégia do tratamento supervisionado da tuberculose, no contexto do novo modelo de assistência à saúde indígena implantado no ano de 2000.
Abstract
Abstract in Spanish
Abstract in French
Description
Keywords in Portuguese
Brasil, Índios Sul-Americanos, Saúde de Populações Indígenas, Epidemiologia, Região Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul, DSEI Mato Grosso do Sul, Saúde da Criança, Tuberculose, Sistemas Locais de Saúde, Serviços de Saúde do Indígena, Doenças Infecciosas e Parasitárias, Saúde do Adolescente, Subsistema de Atenção à Saúde Indígena, Cooperação e Adesão ao Tratamento, Distrito Sanitário Especial Indígena
Keywords
Health of Indigenous Peoples, Brazil
Keywords in Spanish
Keywords in French
DeCS
Brasil, Saúde de Populações Indígenas, Índios Sul-Americanos, Epidemiologia, Saúde da Criança, Tuberculose, Serviços de Saúde do Indígena, Saúde do Adolescente, Sistemas Locais de Saúde, Cooperação e Adesão ao Tratamento
Event Date
Previous version
Related Document
Means of dissemination
Duration
Duration
Original color system
Target audience context
Audience occupation
Educational Description
Evaluation
Peer Reviewed
Publication Status
Sponsorship
Latest version
Version
Event Location
Event title
Event Type
Citation
MARQUES, Ana Maria Campos;et al. Tuberculose em indígenas menores de 15 anos, no Estado de Mato Grosso do Sul. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 43, n. 6, p. 700-704, 2010.
ISBN
ISSN
0037-8682
DOI
10.1590/S0037-86822010000600020
Defense Institution
Degree date
Defense location
Programa