O poder de acessar a saúde: uma análise do acesso à saúde na etnia indígena Xukuri do Ororubá a partir da sociologia de Pierre Bourdieu

dc.contributor.advisorGurgel, Idê Gomes Dantas
dc.contributor.advisorcoAntunes, Maurício
dc.contributor.authorAzevedo, Ana Lucia Martins de
dc.date.accessioned2019-08-08T12:32:32Z
dc.date.available2019-08-08T12:32:32Z
dc.date.issued2013
dc.degree.grantorCentro de Pesquisas Aggeu Magalhães
dc.degree.localRecife/PE
dc.description.abstractNa esteira das mudanças no sistema público de saúde brasileiro, foi criado, em 1999, o Subsistema de Saúde Indígena, hoje gerido pela Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde. No estudo da política de saúde indígena o acesso constitui um importante aspecto a ser abordado, uma vez que características fenotípicas em países com forte sistema de classes e hierarquias sociais, como no caso brasileiro, podem significar maiores dificuldades de acesso aos serviços de saúde, bem como a outros bens e serviços coletivos. Os Xukuru do Ororubá têm uma longa história de contato com sociedades nacionais brasileiras e apresentam uma organização sociopolítica própria, decorrente em grande parte da luta que protagonizaram pela retomada de suas terras e reconhecimento de sua identidade étnica. A presente pesquisa objetivou analisar o acesso à saúde na Terra Indígena (TI) Xukuru do Ororubá, buscando caracterizar as relações de poder como fator dinâmico associado ao acesso. Com base na sociologia de Pierre Bourdieu, foi realizado um estudo de caso, utilizando-se entrevistas, grupos focais, análise documental e observação direta. Como resultado, foi observado que as relações de poder no campo micro e macro da saúde indígena constituíram elementos importantes na garantia do acesso à saúde. Neste sentido, foi observado que a posição ocupada pelos indígenas nesse campo, resultado de longos anos de relações de contato conflituosas com a sociedade envolvente e o Estado, alterna entre a subalternidade e a busca de autonomia, aspectos constituintes de um habitus que orienta suas práticas frente às necessidades de acessar a atenção à saúde que procuram. Em diversas situações foi observado o exercício do poder no acesso à saúde associado ao diferentes tipos de capital ativos no campo da saúde indígena, sendo eles o cultural, o econômico, o social e o capital simbólico. Também se evidenciou a importância do capital étnico, seja como elemento facilitador, seja dificultador do acesso, dependendo dos fatores dinâmicos e o espaço de relações que o requereram.
dc.identifier.citationAZEVEDO, Ana Lucia Martins de. O poder de acessar a saúde: uma análise do acesso à saúde na etnia indígena Xukuri do Ororubá a partir da sociologia de Pierre Bourdieu. 2013. 193 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, Recife, 2013
dc.identifier.urihttps://repositorio.bvspovosindigenas.fiocruz.br/handle/bvs/834
dc.language.isopor
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.decsBrasil
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanos
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenas
dc.subject.decsPsicologia
dc.subject.decsSistemas de Saúde
dc.subject.otherBrasil
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanos
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenas
dc.subject.otherRegião Nordeste
dc.subject.otherPernambuco
dc.subject.otherPsicologia
dc.subject.otherSistemas de Saúde
dc.subject.otherXukuru
dc.titleO poder de acessar a saúde: uma análise do acesso à saúde na etnia indígena Xukuri do Ororubá a partir da sociologia de Pierre Bourdieu
dc.typeThesisen_US
Files
Original bundle
Now showing 1 - 1 of 1
Loading...
Thumbnail Image
Name:
135481760.pdf
Size:
1.06 MB
Format:
Adobe Portable Document Format
License bundle
Now showing 1 - 1 of 1
No Thumbnail Available
Name:
license.txt
Size:
1.71 KB
Format:
Plain Text
Description: